A Chamada Território de Futuro 2019 atraiu o dobro de inscrições de negócios com o desejo de empreender no Ceará. No ano passado, foram 66 inscritos na Chamada e em 2019 este número foi para 132. Nesses dois anos, foram no total 185 negócios mapeados com soluções inovadoras  em Mobilidade Urbana, Resíduos Sólidos, Energia Inteligente, Educação, Saúde ou Finanças e Microcrédito que ajudam a solucionar problemas urbanos e melhorar a vida das pessoas no estado. 

In3citi_Info_Posts Areas de atuacao

Realizada pela investidora in3citi, Grupo Marquise e Banco do Nordeste com apoio da Quintessa, Civi-co, Pipe.Social e Agência Be Cause, a chamada ao longo destes dois anos, recebeu inscrições de empreendedores de todas as regiões do país, vindos principalmente do Sudeste (39%) e Nordeste (31%). Negócios das regiões Norte (11%), Sul (8%) e Centro-Oeste também demonstraram interesse em desenvolver soluções tecnológicas para os problemas urbanos no Ceará. 

In3citi_Info_Posts Regiao

Os 185 negócios mapeados pela iniciativa atuam nas áreas de resíduos sólidos (33%), educação (12%), energias inteligentes (10%), mobilidade urbana (10%), saúde (4%) e finanças e microcrédito (1%).

Boa parte das iniciativas (18%) estão em tração para ganho de escala, mas há empreendimentos em todas as fases, desde a ideação, validação, prototipagem, piloto, organização do negócio, pré-escala e escala. 

In3citi_Info_Posts Dados Gerais

Ao longo dos 2 anos, o mapeamento da Territórios de Futuro apontou que 9% dos negócios faturam acima de R$ 500 mil por ano e 55% dos que estão captando buscam de R$ 100 a R$ 1 milhão, registrando uma alta demanda por seed money. 

Para o sócio fundador da in3citi, a Territórios de Futuro 2019  dá continuidade ao movimento iniciado no ano passado que pretende ajudar a acelerar a transição para uma nova economia, impulsionar a competitividade e promover o crescimento sustentável do Ceará. 

Do total de  inscritos neste ano, 16 negócios foram classificados para a próxima fase da Chamada – que acontece nos dias 14 e 15 de outubro com Speed Dating com uma banca de investidores e parceiros estratégicos da Chamada para análise das soluções – e concorrem à participação no novo ciclo do programa Hangar que dá suporte para desenvolvimento tecnológico e escala comercial das soluções com imersões em Fortaleza e São Paulo. O programa de aceleração, realizado pela Quintessa em parceria com Civi-co e Pipe.Social, traz uma metodologia reconhecida e rede de mentores, empreendedores e investidores para apoiar a superação da validação de modelos de negócios e dar início a fase de tração: irem à mercado, definirem seu segmento de clientes, testarem seu MVP e realizarem pitch para potenciais investidores.

Além disso, os selecionados poderão obter suporte comercial com acesso a oportunidades e recursos oferecidos pela in3citi e seus parceiros estratégicos como o Grupo Marquise; além de conexão com eventuais investidores e apoio para desenvolver o negócio no estado do Ceará, acesso à espaços de escritórios, laboratórios, instalações industriais e máquinas para o desenvolvimento de protótipos e produtos.

“Acreditamos que iniciativas como essa fazem parte de um futuro sustentável, uma vez que o propósito é gerar transformações sociais, ambientais e econômicas. Outro ponto positivo é incentivar o empreendedorismo no Brasil, área ainda muito carente de um olhar mais acolhedor. Acreditamos nos cérebros pensantes, na pesquisa, na ciência e queremos motivar todos que investem nessa área”, explica Carla Pontes, da diretoria do Grupo Marquise.

“O aumento no número de negócios inscritos é algo que começamos a observar no 2ª Mapa de Negócios de Impacto Social + Ambiental, que mapeou ao todo 1.002 iniciativas voltadas a pelo menos uma das 17 ODS em todo o país. O Nordeste contabilizou 108 negócios, sendo 22,2% desta amostra concentrada no Ceará. O número é o triplo do registrado na pesquisa de 2017. A Chamada Territórios de Futuro trouxe mais oportunidades para fomentar a economia e o fortalecimento da região Nordeste no ecossistema de impacto. Esta é uma conquista importante e deve inspirar outras regiões do Brasil,” explica Livia Hollerbach, cofundadora da Pipe.Social.

Esta é uma iniciativa pioneira de Joint Venturing no Ceará, realizada pela investidora in3citi e Grupo Marquise com o apoio do Banco do Nordeste, Quintessa, Pipe.Social, CIVI-CO e BeCause. 

 

Conheça as iniciativas 2019 selecionadas:

:: Biodigestores HY Sustentável (RJ)

Empresa de tratamento de efluente e produção de energia através de biodigestores. 

:: Bynd (SP)

Solução para otimização de custos de transporte corporativo que entrega valor para empresas e seus colaboradores. Tem como modelo de negócios o B2B, cobrando uma assinatura da empresa e gerando networking entre colaboradores, redução de custos com mobilidade corporativa e diminuição de emissões de carbono. 

:: Destine Já (ES)

O Destine Já coleta e destina resíduos de pequenas e médias empresas, ajudando-as a cumprir a legislação ambiental. Usando tecnologia de geolocalização, a empresa trabalha com praças de coletas em parceria com compradores e destinadores de resíduo.

:: EcoFlux (CE)

Gera a redução de gastos hídricos excessivos no momento do banho, economizando em média até 60% da água de uma residência. O sensor pontual, acoplável a chuveiros domésticos, permite que o fluxo de água seja interrompido caso não haja um usuário debaixo dos mesmos. 

:: Ecomat (CE)

Soluções para construção civil que utiliza, por meio de reutilização e reciclagem de resíduos termoplásticos e resíduos de construção, materiais de base para construções sustentáveis. 

:: EcoMob (CE)

Plataforma que conecta catadores de lixo aos pontos de descarte, traçando rotas certas e fornecendo treinamento, além de equipá-los com um triciclo de coleta.

:: Eco Panplas (SP)

Descontamina o plástico de forma eficiente gerando matéria prima reciclada de qualidade e recupera todo óleo residual para graxa, através de processo inovador e ambientalmente correto. 

:: InovEYE (CE)

Empresa de tecnologias assistivas para pessoas com deficiência. Hoje, a empresa possui duas soluções: EdukBraile e Fortaleza Acessível. O primeiro é um kit educacional de alfabetização de cegos. Enquanto o segundo traz um mix de tecnologias que ajuda pessoas cegas a se locomoverem pela cidade.

:: Odin (CE)

Plataforma de planejamento de mobilidade urbana capaz de coletar e processar dados provenientes de diversas bases para subsidiar a elaboração de planos de mobilidade e acessibilidade para cidades. 

:: Print Green 3D (SP)

Diminui a quantidade de lixo plástico gerado, aumenta a quantidade do uso de plástico reciclado, e torna mais acessível a tecnologia de impressão 3D. O modelo de negócios atual se baseia na coleta de plásticos descartados por grandes indústrias e transformação destes em carretéis de filamentos para impressoras 3D.

:: Recicletool Reciclagem (PE)

Produz máquinas de reciclagem que, com a atuação dos usuários, recolhe embalagens, identifica e gera créditos financeiros incentivando a logística reversa no pós-consumo. Para marcas, gera dados de inteligência de mercado e gestão de reciclagem.

:: Robótica Sustentável (CE)

Utiliza resíduos eletrônicos, materiais reciclados e uma metodologia diferenciada para transformar a educação tecnológica em 4.0 (Robótica, Eletrônica, Programação, IoT, IA, Empreendedorismo Digital, etc) com um baixo custo e de forma sustentável. 

:: RSU Brasil (SP)

Iniciativa com tecnologia própria para o tratamento de todos os tipos de resíduos, recuperando materiais recicláveis e gerando energia. 

:: Selletiva (CE)

Software para Logística Reversa que otimiza e valida os indicadores de sustentabilidade nas movimentações e processamentos dos recursos residuais. Atualmente uma Empresa B certificada e apoiada pelo HUBINE/BNB. A Selletiva oferece uma plataforma de gestão de informação de resíduos, que permite ao cliente acompanhar todo o processo, desde a primeira coleta até o destino final de seus resíduos. 

:: Sunne Energias Renováveis (CE)

Plataforma que une Usinas de Energia Renovável à residências e pequenos comércios, realizando compartilhamento de créditos de energia remotamente, e assim economizando sem investir. 

:: Zumpy – Caronas de Verdade (MG)

Aplicativo de mobilidade urbana que busca reduzir a quantidade de veículos nas ruas facilitando que pessoas com o mesmo destino se locomovam juntas em  trajetos rotineiros, de forma segura, rápida, confortável e acessível. 

 

1ª Chamada, realizada em 2018, recebeu 66 inscrições

Em 2018, após as etapas de scoring dos projetos (conforme critérios determinados pelo edital) e speed dating com a banca de jurados formada por investidores e atores do ecossistema de impacto, foram escolhidas as três seguintes iniciativas: Favelar (RJ), Milênio Bus (SP) e N!na (PE) e menção honrosa para a cearense HGeo. 

Ao todo, foram mapeados na Territórios de Futuro 66 negócios no ecossistema de inovação em todo o Brasil, com projetos capazes de promover transformações ao desenvolvimento da região, sendo financeiramente sustentáveis e que contribuam para transformar a realidade da população menos favorecida. 

A região Sudeste predominou a maior parte das inovações com 41%, sendo acompanhada pelo Nordeste com 33% dos negócios de impacto mapeados. A chamada mobilizou negócios early stage em diversos setores. As soluções tinham menos de 5 anos e até 19 funcionários. A maioria trouxe homens no comando (52%), enquanto que as mulheres lideraram 22% dos negócios, abaixo dos 26% das iniciativas de sociedade mista. 

Por ser uma economia muito embrionária 42% ainda não estão faturando, mas há exceções. O mapeamento da in3citi em 2018 registrou 24% das iniciativas com faturamento de até R$ 100 mil reais  e 14% entre R$ 101 mil e R$ 500 mil reais. Além disso, 2% declaram já terem alcançado entre R$ 1 milhão a R$ 2 milhões no faturamento.